Facções criminosas colocam São Luís em clima de pânico

Recanto dos Vinhais, onde facção deixou recado

Desde a noite de segunda-feira (13) até o começo da tarde de ontem, um clima de terror foi alojado na Região Metropolitana de São Luís, por integrantes de facções criminosas. Houve tiroteio em vários pontos da cidade, troca de tiros com policiais militares, ameaças, invasão de residências. Os criminosos são suspeitos de, pelo menos, cinco assassinatos.

Segunda a polícia, essa onda de criminalidade e violência pode ter ligação com a morte de Yuri de Paula Silva (Chacal), que ocorreu no domingo (12), na Estrada do Maioba. Yuri era ex-presidiário e líder de uma facção criminosa.

Criminosos espalharam mensagens de ameaça a população em diversos pontos da cidade. Uma delas está grafada na parede de uma residência no Recanto dos Vinhais, que avisa os motoristas de que devem entrar na comunidade com os vidros dos veículos baixados, para não serem penalizados.

De acordo com a polícia, dois integrantes de uma facção criminosa teriam matado a tiros um adolescente, de 16 anos, na noite da última segunda-feira (13), na Vila Cascavel, área do São Raimundo. Informações apontam que a vítima, de 16 anos, seria integrante de facção criminosa e tinha passagem pela Delegacia do Adolescente Infrator (DAI).

O corpo do adolescente foi levado pra o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para pericia. O corpo foi liberado na manhã de ontem para os familiares. A equipe da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção (SHPP) está investigando o caso.

No decorrer da madrugada de ontem (14), cerca de 10 integrantes de facções criminosas colocaram clima de pânico na Vila Embratel, e mataram Miguel Souza Filho (Pixote), de 23 anos. Segundo a polícia, Pixote era integrante de bando e já tinha várias passagens pela polícia. “Era um bando criminoso fortemente armado e no local encontraram várias cápsulas de munições de ponto 40, 380 e 38”, disse o sargento Mariano, do 1º BP, em uma entrevista à Rádio Mirante AM.

(Foto: Divulgação)

Na mesma madrugada de terça (14), várias residências foram invadidas nos bairros Coqueiro, Vila Samara, Inhaúma e Juçara, por criminosos com intenção de roubar e realizar execuções. Segundo a polícia, umas das casas invadidas pertence a um sargento da PM, o nome não foi revelado.

O Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) acionou a polícia, PMs foram até o local e ao chegarem ao Bairro Muruai, área da Estiva, foram recebidos a tiros.

Houve troca de tiros e um assaltante foi atingido e morreu antes do tratamento cirúrgico no Hospital Municipal Socorrão II, na área da Cidade Operária. Nessa mesma região, foram apreendidas sete munições, sendo duas deflagradas e cinco intactas, e um revólver calibre 22, um cartucho de 12 e um de 36.

Ainda nessa madrugada, o corpo de um adolescente, de 15 anos, foi encontrado na Invasão Nova Jesrusalém, com marcas de tiros na cabeça. O corpo foi levado para o IML, a polícia não informou a motivação desse crime.

No começo da tarde de ontem, na Rua do Arame, no Coroadinho, foi morto Ícaro Gabriel Ferreira da Silva, de 20 anos, filho do PM, já aposentado, Antônio da Silva, de 58 anos. Segundo ele, Ícaro teria deixado o enteado na escola, no Bom Jesus, quando foi baleado por um homem não identificado, que estava em uma motocicleta.

Ícaro ainda foi levado à Unidade Mista de Saúde do Coroadinho, mas não resistiu e morreu antes mesmo de chegar ao local. O corpo foi levado para o IML. O PM falou que já teve outro filho assassinado, um adolescente de 14 anos, que foi morto baleado nas costas, no São Raimundo.

Em nota a SSP-MA informou que as operações integradas entre as forças de segurança (Polícia Civil, Militar e Serviço de Inteligência) estão sendo intensificadas. Falou ainda que já foram presas mais de 25 pessoas na Região Metropolitana de São Luís, só nas últimas 72 horas. Todas são suspeitas de algum envolvimento com organizações criminosas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *